REGIONAL SUDESTE CBTE 2021 DE TRAP NACIONAL EM UBERLÂNDIA – MG

Regional sudeste CBTE Trap Nacional 2021 em Uberlândia

Mais uma vez o Clube de Tiro Uberlândia cedeu suas instalações para a realização de provas do campeonato nacional de tiro esportivo, na modalidade de Trap Nacional – CBTE.

Por Luiz Eduardo Dias

O Clube de Tiro de Uberlândia – CTU

Entre os dias 1 e 4 de setembro de 2021 o Clube de Tiro de Uberlândia – CTU sediou as provas da Regional Sudeste de Trap Nacional CBTE. O CTU está localizado em uma vasta área de cerrado, com uma topografia plana e a poucos quilômetros do centro de Uberlândia. O Clube oferece a seus associados e visitantes dez pedanas, sendo nove para Trap Single e uma para Trap double e Skeet. 

O CTU está localizado em uma vasta área de cerrado, com uma topografia plana e a poucos quilômetros do centro de Uberlândia.

Com tradição no oferecimento de provas de tiro esportivo ao voo, recentemente o Clube ampliou sua área social para receber os atletas para esta Regional e aqueles que irão participar, em novembro próximo, do Grande Prêmio Tiro Brasil, patrocinado pela Liga Nacional de Tiro ao Prato – LNTP.

Clube de Tiro de Uberlândia
Recentemente o CTU ampliou sua área social para receber maior número de atletas em dias de competições.

A Organização

A organização geral do evento ficou a cargo dos atletas Renato Siquieroli (CTU) e Paulo Antônio Pinto Soares Jr. (CBTE). Como de costume a competência da equipe na organização ficou evidente durante as provas. Renato Siquieroli foi um ano difícil e durante o processo de organização sempre houveram incertezas em função da pandemia, mas felizmente com o apoio da diretoria, funcionários e atletas do CTU, o amor pelo esporte e a alegria e o prazer de receber acabam por superar os desafios.

Renato Siqueiroli CTU
A organização da Regional, por parte do CTU, ficou sob a responsabilidade do atleta Renato Siqueiroli.

Da mesma forma, Paulo Soares – Paulinho, como é conhecido pelos colegas atiradores – relata que participar da organização de eventos e da Diretoria da CBTE é, ao mesmo tempo, uma alegria e uma maneira poder retribuir à CBTE um pouco de tudo que ela já fez por ele como atleta.

As provas

A Regional Sudeste foi realizada com provas de Trap 100 (single e double) e Trap 200. De acordo com o Campeonato de Trap Nacional da CBTE, os atletas foram divididos em Damas, Júniores Masculino, Veterano Masculino, Master Masculino, Senior classes AAA, AA, A, B, C e D. Ao final das provas foi realizado torneio Top Gun feminino e masculino com os atletas que conseguiram os melhores resultados na soma das três provas, independente da categoria e classe que atira.

A participação de mulheres nesta Regional foi modesta, com apenas três atletas: Aline Quenzer Couto, Janaina Messia Bueno e Madalena de Assis Ramos Pirani, todas representando clubes de São Paulo. A baixa participação feminina na regional, em parte, pode ser explicada pela pandemia. Por outro lado, é evidente que o tiro esportivo tem muito a evoluir em relação à maior participação de mulheres. Neste sentido, Janaína, que participa do grupo “Divas do Tiro”, atribui a baixa participação de mulheres ao fato de ser um esporte caro, além de que  existe um pensamento de que o tiro é um esporte mais voltado para homens. “É errado pensar desta maneira”.

Para saber mais sobre o grupo “Divas do Tiro” e a participação de mulheres no tiro ao prato, veja a reportagem “Trap Americano misto: uma categoria de sucesso na LNTP” acessando o link a baixo:

https://revistapedana.com/trap-americano-misto-uma-categoria-de-sucesso/

Aline reforça dizendo: “eu sinto muito a falta de mulheres no tiro esportivo ao voo. Eu gostaria de ver mais mulheres participando das provas Regionais.  Infelizmente não temos atletas de mineiras participando de um torneio em Minas Gerais”. Também preocupado com este cenário, Renato Siqueiroli relata que no próximo ano o CTU já tem programada várias ações para incentivar a maior participação de jovens e mulheres no tiro esportivo.

Janaina Messias Bueno
Janaína ressalta:”eu gostaria de ver mais mulheres participando das provas Regionais.”

Janaína, que conquistou o primeiro lugar no Trap 100 e o segundo lugar no Trap 200, comenta que começou a atirar sem compromisso e percebeu que se sentia mais relaxada e descontraída após uma sessão de tiro e todo o estresse do dia a dia de seu trabalho tinha desaparecido. Hoje ela participa de todas as provas de Trap da CBTE e da LNTP.

No total a regional contou com cerca de 51 atletas, o que realmente pode ser considerado um número pequeno em relação ao número de praticantes do esporte. Mas há de se considerar que ainda estarmos vivendo um cenário de pandemia e, certamente, o fato de uma certa instabilidade política no país que tem trazido impactos econômicos que refletem diretamente nos custos de viagens para participar de campeonatos presenciais, além é claro, nos custos de insumos para a prática do esporte. Vencendo estas barreiras vemos, com alegria, o esforço de famílias do tiro, como a família Couto do Clube de Tiro e Caça Esportiva Monte Alto que não mede esforços para estar presente nas provas. Em Uberlândia, Nicolas, Aline e Marcelo brilharam conquistando medalhas em suas categorias. Parabéns a toda família.

Marcelo Couto e família
Família Couto, um belo exemplo de dedicação e paixão pelo tiro esportivo ao voo.

Alguns resultados importantes foram alcançados ao longo dos dias de provas, como o 95/100 obtido por Rodrigo Machado Saraiva no Trap Double. Saraiva é atleta do CTU e grande incentivador da prática de tiro esportivo. Seu irmão Pedro iniciou no tiro mais recentemente e já vem se destacando nas provas que participa. Ficou em terceiro lugar no Trap 100 Single na categoria Senior B.

Caio Marcio Banuth foi o destaque no Trap 100 com 98/100. Caio, atleta de Bauru, começou no tiro esportivo em 2016 e em 2018 teve a oportunidade de participar de suas primeiras provas e, em 2019, esteve em Sparta – USA participando do Campeonato Mundial de Trap Americano, quando ficou em décimo lugar na sua categoria.

Caio Marcio Banuth
Caio Marcio Banuth, destaque no Trap 100.

No Trap 200 o destaque foi para o atleta do Mato Grosso Lair José de Marchi com 198/200. Lair é um grande atleta e importante liderança no tiro esportivo ao voo. Possui grande bagagem como atleta e gestor no clube Associação de Tiro Sinop.

Lair J. de Marchi
Lair José de Marchi, destaque no Trap 200 e no Top Gun.

Top Gun

O torneio feminino Top Gun contou com as três atletas  do sexo feminino, sem que isso possa ter significado um baixo nível técnico por parte das “Divas do Tiro”. Muito pelo contrário, a disputa foi acirrada e no final Janaína sagrou-se campeã com escore de 24/25 e Aline vice-campeã com escore 23/25.

Top Gun Feminino Regional Sudeste CBTE 2021
A disputa do Top Gun feminino foi acirrada, com Janaína sagrando-se campeã.
Aline, Janaína e Madalena vitoriosas representantes das “Divas do Tiro”.

Lair J. de Marchi não só se destacou no Trap 200 como no torneio final Top Gun, sendo o grande campeão com 25/25, seguido dos atletas Marcelo Mota Couto (24/25), Renato Siquieroli (24/25),  Vanderlei Rabelo dos Santos e Cristiano Ceolatto.

Top Gun masculino na Regional Sudeste CBTE de Trap nacional 2021.
Top Gun masculino. Os melhores atiradores da Regional Sudeste CBTE de Trap Nacional de 2021 se enfrentam em um tornei final.
Top Gun masculino na Regional Sudeste de Trap Nacional de 2021
Atletas que participaram do Top Gun da Regional Sudeste de Trap nacional CBTE 2021 em Uberlândia – MG. Vanderlei Rabelo, Renato Siqueiroli, Paulinho (Diretor da CBTE), Lair Marchi (campeão), Marcelo. Couto e Cristiano Ceolatto

Para saber em detalhe os resultados nas diferentes categorias e classes, consulte o site oficial da CBTE por meio do link a baixo:

https://www.cbte.org.br