LIMPEZA DA ESPINGARDA. SAIBA COM FAZÊ-LA.

limpeza de armas

A limpeza da espingarda após seu uso é, muitas vezes, postergada ou negligenciada. Saiba a importância desta limpeza e como ela deve ser feita para manter a sua arma isenta de incrustações e ferrugens, valorizada e pronta para o uso.

Luiz Eduardo Dias

Importância da limpeza da espingarda

A limpeza da espingarda após o seu uso é muito importante e deve fazer parte de uma rotina. Incorpore essa atividade como um fechamento do seu dia esportivo. A mesma vontade que te move para ir à pedana treinar ou competir, você também deve ter para fazer a limpeza de sua arma. Limpar a arma é uma maneira de “retribuir” o prazer que ela lhe proporcionou: retirando restos de pólvora, fragmentos de chumbo e o suor das mãos, que são os responsáveis pelas corrosões, impregnações e oxidações.

A limpeza mais detalhada permite que você obtenha maior familiaridade com a sua espingarda e, assim, esta atividade vai aumentar os seus conhecimentos sobre suas partes e funcionamento de sua arma. Ou seja, a sua percepção sobre desgastes e mau funcionamento de peças passa a ser mais aguçada, permitindo a você realizar pequenas manutenções e evitar problemas futuros.

Manter a espingarda limpa e protegida é, antes de tudo, fundamental para que ela esteja sempre pronta para o uso e que o seu investimento nela seja valorizado.

A seguir, acompanhe uma sequência de procedimentos gerais para a limpeza da espingarda. Caso o prezado leitor ou leitora considere um exagero realizá-la por completo, entre um dia e outro de uso da arma, simplifique o procedimento adotando apenas uma limpeza básica. Neste caso, ao término do uso, antes de guardar a arma por um período mais longo, faça a sequência completa de limpeza.

Materiais e ferramentas para a limpeza da espingarda

Para que uma boa limpeza da espingarda seja realizada, é importante que se tenha às mãos os materiais e as ferramentas necessárias para que os procedimentos sejam realizados corretamente e não exista a possibilidade de pequenos estragos. Por exemplo, utilizar uma chave de fenda que não se encaixa perfeitamente à cabeça do parafuso, aumenta a possibilidade de danificá-la ou arranhar as partes que possuem madeira, como coronha ou telha.

Em lojas especializadas são comercializados kits de limpeza que facilitam o processo, porém para uma limpeza mais elaborada pode ser necessária a utilização de ferramentas ou produtos que a maioria dos kits não possuem.

kit para limpeza da espingarda
Exemplo de um kit para limpeza de espingardas, contendo a haste com diferentes pontas, solvente de pólvora e óleo lubrificante.

Portanto, antes de começar a limpeza da espingarda, tenha certeza de que tudo que você precisa esteja à mão e de forma organizada. Importante ter uma bancada limpa e protegida com um pano ou papel grosso, pois respingos de óleos e solventes podem sujá-la.

As principais ferramentas e equipamentos necessários são os seguintes:

Chave de fenda, chave philips, jogo de chaves allen (ver se sua arma usa sistema inglês de polegadas ou métrico), haste de limpeza com acessórios, escova com cerdas de metal, escova de dente, pincel e panos de algodão.

A limpeza da espingarda pode ser muito facilitada com a ajuda de ar comprimido. Caso tenha à disposição um compressor, faça uso dele e o processo será mais rápido e simples. Jatos de ar em todas as partes externas e internas da arma podem ajudar a retirar, rapidamente, resíduos de pólvoras, plásticos e poeira.

Produtos de limpeza:

– Óleo para armas, spray de limpeza, solução de solvente de pólvora, graxa de lítio e óleo de silicone para as partes de madeira.

limpeza da espingarda
Alguns produtos utilizados na limpeza de espingardas, como solvente de pólvora e spray lubrificante devem ser utilizados. Na ausência de óleo específico para armas, a utilização de um óleo multiuso fino é um bom “quebra-galho”.

A limpeza da espingarda

O primeiro passo para uma boa limpeza da espingarda é separar a coronha dos canos da arma e da telha. Antes de iniciar a limpeza, faça uma vistoria geral da telha e dos canos para ver possíveis pequenos danos. Olhe com atenção a culatra e os extratores, a região de contato da coronha com a báscula, os pontos de contato da varilha com o cano, toda a parte externa do cano e a coronha.

  • Inicie a limpeza da espingarda pela báscula. Aplique solvente de pólvora no fundo interno da báscula e, com a ajuda de escova, faça a limpeza. Ao final, com um pincel passe uma fina camada de óleo de armas.
  • Limpe com cuidado os ferrolhos e coloque uma gota de óleo na ponta de cada um deles. Após alguns minutos, retire o excesso com um pano de algodão.
limpeza da espingarda: bascula
Verifique a integridade dos pontos de encaixe do cano na báscula e a existência de resíduos.
  • Com uma escova de cerdas de nylon, inicie a limpeza da culatra retirando qualquer resíduo. Caso seja necessário retirar algum resíduo que esteja mais preso, utilize um pouco de solução de solvente de pólvora com a ajuda de um cotonete. Verifique com atenção a base dos extratores que podem acumular resíduos e prejudicar o seu funcionamento, principalmente na haste que, ao bascular a arma, aciona os extratores. Retire qualquer resíduo com uma escova com cerdas de nylon e solvente de pólvora. Retire o excesso de solvente com um pano e passe uma fina camada de óleo para armas.
limpeza da espingarda: extratores
Atenção especial deve ser dada aos extratores, retirando possíveis incrustações.
limpeza da espingarda: hastes dos extratores
Verifique com cuidado o funcionamento das hastes dos extratores. Após a limpeza, coloque um pouco de óleo para armas.
  • Inicie a limpeza interna dos canos pelas câmaras. Coloque um pouco de solução solvente de pólvora em cada uma para retirar qualquer resíduo de pólvora ou de plástico que esteja agarrado. Faça isso com o acessório de limpeza de câmara que acompanha a vara de limpeza (escova de latão). No caso de não existirem incrustações utilize apenas a escova de crina. Em seguida, pulverize um pouco de spray lubrificante de limpeza e com a ajuda da escova de algodão termine a limpeza.
  • Para a limpeza interna dos canos, utilize a haste de limpeza com o acessório de escova. Comece retirando os choques e colocando um pouco de solução solvente de pólvora nos canos. Verifique a existência de incrustações. Caso existam, inicie retirando-as com a ajuda de uma escova de latão — a escova helicoidal de aço deve ser utilizada apenas se as incrustações estejam muito agarradas na superfície interna dos canos, pois podem danificá-los com o uso intensivo. Em seguida utilize a solução solvente nas roscas internas dos canos e nas partes internas do choque. Resíduos de plástico das buchas podem ser retidos pelos choques.
limpeza da espingarda: choques
Ao retirar o choque, verifique a integridade da rosca e a presença de incrustações internas e externas.
  • Caso existam incrustações de plástico e fuligem nos choques que não saiam com a limpeza, deixe-os mergulhados por um tempo em solução solvente de pólvora, a fim de que as incrustações possam ser retiradas com a escova.
  • A limpeza interna dos canos deve ser feita movimentando algumas vezes a haste de limpeza com a escova de latão, num movimento de vai-e-vem, no sentido da culatra para a ponta do cano. Em seguida, repita o procedimento anterior substituindo o acessório de escova pelo acessório de ponta de latão enrolado com um pedaço de pano de algodão, ou um pouco de papel toalha. Repita este procedimento até que o pano ou papel saiam limpos dos canos.
limpeza da espingarda
Escova de latão é utilizada para iniciar a limpeza interna dos canos.
limpeza da espingarda
A escova helicoidal de aço deve ser utilizada apenas quando a escova de latão não foi capaz de retirar incrustações fortemente aderidas à superfície interna dos canos.
  • Para terminar a limpeza interna dos canos, coloque na ponta da haste de limpeza a escova de crina e repita os movimentos de vai-e-vem. Em seguida, pingue algumas gotas de óleo para armas no interior dos canos e com a escova de algodão finalize a limpeza. Este procedimento permite que se forma uma fina película de óleo na superfície interna dos canos.
limpeza da espingarda
Após colocar um pouco de óleo para armas no interior dos canos, o uso da escova de crina permite a adequada distribuição do óleo por toda a superfície interna dos canos.
limpeza da espingarda
A escova de algodão é utilizada para retirar possíveis excessos de óleo da superfície interna dos canos.
  • Ao terminar a limpeza interna dos canos, verifique se algum resíduo decorrente da limpeza tenha ficado preso nos ejetores. Isso pode acontecer com frequência. Caso seja necessário, repita o procedimento de limpeza dos ejetores.
  • A limpeza externa dos canos deve ser feita pulverizando um pouco de spray lubrificante e, com um pano de algodão, faça a limpeza garantindo que seja retirado toda a sujeira, o excesso de lubrificante e o suor das mãos. Faça a operação tomando o cuidado para não colocar diretamente as mãos nos canos. Utilize uma flanela de algodão ou de microfibra para segurar o cano durante a limpeza.
  • Atenção também deve ser dada à varilha. É comum acumular sujeira nos pontos de fixação da varilha ao cano da arma. Utilize cotonete umedecido com óleo de armas para remover qualquer sujeira. Caso não consiga retirar toda a sujeira, pulverize spray lubrificante e repita o processo. Retire o excesso de spray com um pano.
  • A telha também merece cuidados e deve ser limpa. Verifique se os parafusos internos que prendem a haste de fixação à madeira estejam corretamente apertados. Com a ajuda de um pincel ou a escova de dentes, faça a limpeza das partes metálicas com a ajuda de um pouco de óleo de armas. Em função da telha ter contato direto com as mãos do atirador, uma limpeza do grip com uma escova de dente ocasionalmente pode ser interessante. Após a limpeza passe um pano de algodão úmido em toda a telha. Deixe secar por um tempo e passe um óleo à base de silicone para proteger a madeira. Evite passar óleo nas ranhuras do grip.
limpeza da espingarda
Durante a limpeza da telha certifique que os parafusos internos estejam adequadamente apertados.
  • A coronha deve ser limpa periodicamente seguindo a mesma sequência adotada para a telha. Cuidado adicional deve ser dado à soleira. A limpeza deve ser realizada com um pano levemente umedecido. Evite passar óleo.

Terminada a limpeza, monte a arma colocando um pouco — cuidado com o exagero — de graxa nas partes de metal que formam encaixes e pontos de contato da báscula com o cano da arma. Antes de colocá-la no cofre, uma passada final de pano de algodão seco, e a sua arma estará limpa e pronta para ser novamente utilizada.

Cuidados extras com a arma

Após realizar disparos em um dia chuvoso, ou com elevada umidade, procure sempre que possível, secar sua arma com uma flanela. Evite secar sua arma diretamente sob o calor intenso. Da mesma forma, evite deixá-la por longos períodos sob a incidência de raios solares, principalmente no verão.

Tenha sempre a certeza de que a sua arma esteja guardada em um lugar seco. Para evitar que um possível excesso de óleo escorra, atinja a cabeça da coronha, e cause manchas, alguns armeiros sugerem que, após a limpeza, a arma seja guardada com a coronha virada para cima e os canos em contato com o fundo do cofre. Com a soleira para cima evita-se, também, que essa esteja comprimida pelo peso da espingarda e reduza sua capacidade de mitigar o recuo de disparos.

Caso um excesso de óleo manche a coronha, utilize um pano embebido com acetona para retirar a mancha. Utilize acetona em um lugar ventilado.

Evite manter a sua espingarda em cases e capas por longos períodos. Elas reduzem a ventilação e podem favorecer a formação de mofo e, até mesmo, ferrugem. Da mesma forma, antes de utilizar capas e cases verifique para ver se não estejam mofados.

Para uma limpeza rápida dos canos após a utilização da espingarda é comum alguns atiradores lançar mão de bore snake. Trata-se de um equipamento de limpeza útil para as limpezas rápidas. No entanto, com o tempo ele vai se impregnando de fuligem e óleo e sua eficácia diminui. Além, é claro, de deixar as mãos sujas após sua utilização. Portanto, não encare a limpeza com bore snake como definitiva, mesmo porquê, trata-se apenas da limpeza interna dos canos.

limpeza da espingarda: bore snake
O uso de bore snake é prático para uma limpeza rápida das partes internas de canos. Porém, tem suas limitações.

Lembre-se: evite postergar a limpeza da espingarda após seu uso. Resíduos de pólvora e excesso de poeira podem resultar em incrustações. Mesmo para armas que se encontram fora do uso rotineiro, é fundamental que sejam realizadas limpezas periódicas a fim de que os efeitos de umidade e excesso de óleo não causem transtornos. Cuide muito bem de sua espingarda, pois é fundamental que ela esteja sempre em boas condições de uso para a prática esportiva e, caso um dia queira vendê-la, uma arma bem conservada sempre será mais valorizada que uma mal conservada.

Bons tiros!

Agradecimentos especiais ao Grupo Armas & Cia de Viçosa-MG.

Gostou? Compartilhe

Publicidade

Seja um assinante de nossa Revista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress